Produção de energia eólica no Brasil cresceu 55% em 2016

O crescimento contribuiu para a entrada de mais parques eólicos.

A produção de energia eólica no Brasil cresceu mais de 50% em 2016, segundo levantamento realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). As usinas eólicas em operação no Sistema Interligado Nacional (SIN) foram responsáveis por 3.651 MW médios, ou 1.297 MW médios a mais do que o registrado em 2015.

O crescimento contribuiu para a entrada de mais parques eólicos. Conforme a Câmara de Comercialização, ao final de 2016 havia 402 empreendimentos deste tipo em atividade no SIN, o que corresponde a um aumento de mais de 20% de MW em relação ao ano anterior, quando havia 325 projetos em funcionamento no país.

A expansão da fonte eólica resultou numa maior representatividade do segmento, respondendo por 6% da produção nacional em 2016, dois pontos percentuais acima do ano anterior.

O desempenho do setor eólico brasileiro se destaca no mundo inteiro. Na última semana, o Global World Energy Council (GWEC) divulgou seu anuário “Global Wind Statistics 2016”, no qual o Brasil aparece na 9ª colocação da lista, com mais capacidade instalada total de energia eólica, à frente da Itália. Em relação ao ano passado, o País avançou uma posição e agora já responde por 2,2% da capacidade global.

No ranking de nova capacidade instalada no ano, o Brasil ficou no 5º lugar, tendo instalado cerca de 2 GW de nova capacidade em 2016. Nesta categoria, o país caiu uma posição, sendo ultrapassado pela Índia, que instalou 3,6 GW de nova capacidade no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *