Coleta seletiva: como separar o lixo reciclável em casa

A preservação do Meio Ambiente não precisa ser um bicho de sete cabeças, muito pelo contrário, ela pode ser feita através de pequenas ações diárias de cada um, basta a população entender que essa é uma força-tarefa de responsabilidade de todos. Uma dessas ações que é super simples e já ajuda bastante é a coleta seletiva. Separar o lixo reciclável em casa alivia os lixões e aterros sanitários, diminui o impacto ambiental, economiza recursos naturais, além de ajudar muitas famílias que vivem dessa coleta, já que grande parte desses resíduos poderem ser reaproveitados.

O que é reciclável?
Tudo que pode ser reaproveitado. Esses materiais podem retornar à cadeia produtiva para virar o mesmo produto ou produtos diferentes dos originais. Exemplo: folhas e aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, embalagens PET, latas, alumínio, canos, fios, esquadrias, arame, todos os produtos eletroeletrônicos e seus componentes, embalagens em geral, etc.

  • Papéis (até 6 meses para decomposição na Natureza): todos os tipos são recicláveis, menos papeis com material orgânico, fitas adesivas, fotografias e papel-carbono;
  • Plásticos (cerca de 500 anos para decomposição na Natureza): a maioria do lixo produzido no mundo é à base de plástico, por isso, separe tudo que for desse material. Sacos de supermercados e garrafas PET podem ser reutilizados dentro de casa mesmo;
  • Metais (mais de mil anos para decomposição na Natureza): todos os tipos de latas de alumínio, tampinhas, pregos e parafusos. Não é reciclável: clipes, grampos, canos e esponjas de aço;
  • Vidros (mais de 10 mil anos para decomposição na Natureza): todos são recicláveis, exceto lâmpadas, cristais, espelhos, vidros de automóveis ou temperados, cerâmica e porcelana.

Como separar o lixo doméstico?
O primeiro passo é separar o lixo que pode ser reciclável do orgânico (sobras de alimentos, cascas de frutas, legumes, fezes de animais, etc). Depois separe o reciclável em: plásticos, vidros, metais e papéis. Não esqueça que os recicláveis devem estar limpos e secos. Embrulhe vidros quebrados e outros materiais cortantes em jornal ou coloque-os em uma caixa para evitar acidentes.

Coleta seletiva

Existem dias e horários específicos em que as companhias de lixo fazem a coleta seletiva, por tanto consulte a companhia de sua região para saber os dias exatos que eles recolhem o lixo separado e se existem recomendações específicas. A Comlurb, no Rio de Janeiro, por exemplo, não recolhe lixo reciclável se não estiverem em sacos transparentes ou translúcidos, isso porque o gari precisa enxergar se há materiais orgânicos, contundentes ou perfurantes.

Óleo de cozinha

Muitas pessoas não sabem como descartar o óleo de cozinha adequadamente. Nunca jogue-o pelo ralo, pois além de prejudicar o encanamento de sua casa e as estações de tratamento, o óleo polui consideravelmente a água e ainda contribui para a morte de seres vivos. Armazene o óleo utilizado na cozinha em garrafas PET. Depois procure em sua cidade empresas e ONGs especializadas nesse tipo de coleta. Algumas empresas até compram o óleo utilizado.

Lixo orgânico

Agora que você já sabe como separar o lixo reciclável, que tal fazer ainda mais pelo Meio Ambiente? É possível diminuir o lixo orgânico produzido através de uma composteira doméstica. Clique aqui e aprenda como fazer uma bem baratinha e supereficiente. Imagina a quantidade de lixo que seria reduzida dos aterros se todo mundo separasse o lixo reciclável e ainda tivesse uma composteira em casa!!

(Foto: Pixabay)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *